terça-feira, 23 de novembro de 2010

Cascabum part especial Eliéser - Skol Folia

A banda Cascabum e a dupla Fernando & Sorocaba abriram na noite de sexta-feira (19), a maratona de shows da 5ª edição do Ribeirão Skol Folia, no Estádio Palma Travassos, em Ribeirão Preto. Mais uma vez, a fórmula que mistura axé e sertanejo em um só evento foi aprovada.

As amigas Daniela Faria, de 21 anos, e Lorraine Alves, de 22 anos, fãs de Fernando & Sorocaba, chegaram cedo ao local para não perderem um momento sequer da festa. “Adoramos a dupla e faríamos qualquer coisa para chegar perto deles. Também adoramos carnaval fora de época e queremos curtir muito a noite de hoje. Só não pode faltar alegria, porque agitação nós temos muita”, diz Lorraine.

Axé com participação especial
E para percorrer os 506 metros do novo circuito de micaretas não faltaram energia e ânimo ao público. A arena do estádio foi inaugurada pelo trio-elétrico Bordoada ao som do Cascabum e do ex-BBB Eliéser Ambrósio, em sua estreia como cantor.

O fato da banda e do modelo terem o mesmo empresário contribuiu para a união no palco. “Em 2010, o Cascabum completa 10 anos de carreira e lança o novo CD para comemorar o aniversário. O disco tem a participação para lá de especial do Eliéser”, diz o tecladista Tiago. Ele canta em duas faixas, uma delas ao lado do vocalista da banda, que por coincidência ou não, também se chama Eliéser.

Nos bastidores, Eli se dizia muito ansioso. “Eu já cantava e dentro do próprio BBB, quando eu e alguns participantes improvisamos uma espécie de banda. Para cantar aqui hoje eu me preparei bem. Fiz aulas de canto, estudei muito. Espero que o público goste da surpresa”, disse.

E gostou. A bordo do trio, o ex-BBB cantou “O Passageiro”, versão do Capital Inicial para a canção de Iggy Pop, e a música “Coisa de Novela”. As publicitárias Carla Navoli e Andrea Martins aprovaram o novo cantor. “Tem tudo para a nova carreira dele dar certo, porque além de lindo, ele é muito carismático”, disse Carla. Nas palavras do vocalista oficial do Cascabum, o show teve alegria, animação e muitas músicas envolventes e dançantes. Coisa para ninguém ficar parado, já que a mistura de estilos tinha axé, samba, rock e pagode.

Quanto ao fato de mostrar o axé da Bahia em uma cidade que respira a cultura sertaneja, o Cascabum tem a resposta na ponta da língua. “Trazer axé para o interior de São Paulo é interessante. A região consome muito esse gênero musical e sempre que aparecemos somos bem-vindos. Prova disso são os grandes eventos em Ribeirão Preto, que ao longo do ano, promovem a música baiana. Em vários Estados, como o Paraná, por exemplo, as pessoas ainda não conhecem muito bem o axé. Mas aqui nesta região o ritmo já foi consolidado”, diz o tecladista da banda.




Fonte: agitoribeirão

Nenhum comentário:

Postar um comentário